Como a nutrição pode ajudar no tratamento da enxaqueca

[Tempo estimado de leitura: 2 minutos]

As crises de enxaqueca podem ser, em muitos dos casos, incapacitantes, alterando no bem-estar e produtividade.

As pessoas que sofrem dessa doença neurológica relatam que a enxaqueca altera o seu desenvolvimento social, oferecendo ao indivíduo um conjunto de sintomas que incluem crises de dor, fotofobia, fonofobia, náusea e vômitos.

As mulheres com idade entre 20 e 35 anos são as mais atingidas por essa desregulação no sistema nervoso central.

Atualmente, existem diversas estratégias de tratamento para a enxaqueca e, entre elas, algumas baseadas no controle da dieta.

Vejamos no post de hoje como a nutrição pode ajudar no tratamento da enxaqueca!

Alimentos que podem desencadear crises de enxaqueca

Existem alguns alimentos e bebidas que são vilões por desencadear cefaleias em indivíduos portadores das dores de cabeça crônicas.

Entre esses alimentos, podemos citar bebidas alcoólicas, leite e derivados, chocolate, cafeína, frutas cítricas, conservas, alimentos fermentados, carnes curadas e processadas.

Além disso, algumas pessoas ainda podem ter dores de cabeça desencadeadas devido a ingestão de oleaginosas e bananas.

Alimentos que são compostos por aminas bioativas como a tiramina, feniletilamina, octopamina, histidina e triptominose podem causar crises também, tendo em vista que podem imitar o efeitos das anfetaminas endógenas ou atuar como falsos neurotransmissores.

Com isso, essas moléculas podem exercer efeitos específicos e interferir na ação dos neurotransmissores que são naturalmente produzidos pelo sistema nervoso.

Estratégias para reduzir a incidência de enxaqueca com o auxílio da alimentação

Atualmente, uma das estratégias mais utilizadas no tratamento da enxaqueca utilizando a nutrição se baseia na identificação de substâncias alimentares desencadeantes de crise e sua exclusão da dieta.

Através dessa eliminação é possível prevenir as crises ou diminuir o número de sintomas.

Outra estratégia importante para reduzir a incidência da enxaqueca é não pular refeições para manter os valores de glicemia estáveis.

Dessa forma, a hipoglicemia que é um fator causador da cefaleia pode ser evitada.

Além disso, dietas com baixos teores de gorduras parecem reduzir a frequência, duração e intensidade das crises. 

É importante também que o paciente tenha um plano alimentar ricos em antioxidantes para que o organismo tenha uma redução do estresse oxidativo.

Por isso, é recomendado prescrever alimentos ricos em antioxidantes como alho, cebola, romã, frutas vermelhas, azeite de oliva, gengibre, açafrão da terra e chá verde.

Gostou do nosso conteúdo? Se sim, compartilhe com suas(seus) colegas!

Teste a plataforma EasyDiet gratuitamente e sem tempo limite clicando aqui!

EasyDiet, feito por nutricionistas para nutricionistas.

O blog da EasyDiet é aberto para qualquer nutricionista ou estudante de nutrição enviar textos. Por isso, a responsabilidade do conteúdo do texto é inteiramente do autor(a) e não reflete necessariamente o posicionamento da empresa.

Compartilhe com seus amigos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sobre o autor

Posts Relacionados

Assine nossa Newsletter