4 passos fundamentais para um atendimento nutricional eficiente

[Tempo estimado de leitura: 3 minutos]

Confira os 4 passos fundamentais para um atendimento nutricional eficiente:

1. Gere conexão já antes da consulta

Você pode mandar um material para ajudar o paciente a criar/modificar hábitos já antes da consulta. É preferível que ele seja resumido mas com informações que agreguem valor, numa linguagem fácil e clara. Assim, o paciente já vai conhecer um pouco do seu trabalho antes da consulta e você gera valor ajudando em mudanças simples, porém, valiosas nos hábitos.

2. Dinamismo durante a consulta

Ninguém merece passar de 1 à 2 horas num consultório só respondendo perguntas roboticamente, não é? Por isso, dê atenção total ao paciente durante a consulta. Apesar que administrar o tempo de consulta é muito importante, tente não cortar muito o paciente quando ele/ela estiver falando; evite mandar e-mails e/ou resolver/fazer outras coisas durante a consulta; e ter processo bem estabelecido de atendimento, com anamnese, avaliação antropométrica, exames bioquímicos e físicos, além do planejamento alimentar é essencial para o atendimento nutricional ser padronizado com todas as informações necessárias. E com EasyDiet você tem todas as ferramentas necessárias para um atendimento nutricional eficiente.

3. Faça o planejamento alimentar junto ao paciente

Após montar uma versão melhorada do recordatório habitual do paciente, se possível, vire a tela para o paciente e faça modificação na dieta juntos. Isso envolve adicionar ou excluir alimentos, perguntar se vai ser possível consumir aquele alimento/refeição, se gosta ou não de tal alimento e assim por diante até finalizar o plano. Isso ajudará muito na adesão ao plano, trazendo resultados mais eficientes e duradouros.

4. Acompanhamento pós-consulta

Como já falamos aqui, é importante com uma certa frequência perguntar para os pacientes como está sendo seguir o plano alimentar, se está tendo alguma dificuldade. Isso ajuda a identificar os motivos da falta de adesão, se for o caso, e a identificar pontos chaves na dieta que podem ser ajustados e adaptados para uma melhor adesão. Às vezes “apenas” o estímulo e motivação são necessários, mas faz muita diferença para o paciente criar forças de seguir o plano quando não se sente capaz.

Mas você não precisa necessariamente mandar mensagens manualmente para todo paciente no pós-consulta, até porque isso demanda um trabalho que se você já tem uma boa escala de clientela, fica inviável fazer isso “na mão”. Então você pode explorar ferramentas de automação, por exemplo, de envio de e-mails como o Mailchimp. Você pode configurar para que sua lista de e-mails de clientes receba e-mails específicos em determinado período. Isso ajuda a automatizar esse processo de colher informações dos seus pacientes referente a adesão e você apenas se preocupar com os ajustes necessários.

Gostou do nosso conteúdo? Se sim, compartilhe com suas(seus) colegas!

EasyDiet, feito por nutricionistas para nutricionistas.

Autor do texto: Matheus Medeiros

O blog da EasyDiet é aberto para qualquer nutricionista ou estudante de nutrição enviar textos. Por isso, a responsabilidade do conteúdo do texto é inteiramente do autor(a) e não reflete necessariamente o posicionamento da empresa.

Compartilhe com seus amigos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Sobre o autor

Posts Relacionados

Assine nossa Newsletter